Funciona?

Ao longo do tempo , o paciente tem condições de saber se a terapia está surtindo efeito. É natural sentir certo incômodo em alguns momentos e resistir às colocações do analista. Mas, se esses sentimentos persistem, é bom refletir sobre o que está acontecendo. Na prática, dá para se auto-avaliar a partir de situações cotidianas, por exemplo: o paciente que não falava em público de jeito nenhum pode comemorar como um grande passo o fato de enfrentar cinco minutos de exposição durante uma reunião de trabalho. “Da mesma forma, quem antes evitava conversar com qualquer pessoa, com medo de críticas, vai se sentir fortalecido quando puder encarar esses contatos com naturalidade, sem insegurança”. Um dos bons efeitos da análise é fazer com que a pessoa se questione em cada situação, buscando saber por que reage de um jeito e não de outro.

Menu